Dermatoscopia

É um método não invasivo auxiliar no exame clínico que, de forma indireta, permite ao médico avaliar lesões pigmentadas da pele e definir se são de natureza melanocítica ou não.

As lesões melanocíticas podem ainda ser avaliadas como benignas, suspeitas ou altamente suspeitas, possibilitando maior confiança na decisão pelo acompanhamento clínico especializado ou encaminhamento para sua retirada cirúrgica.

Esse método diagnóstico permite o reconhecimento de estruturas morfológicas que não são observadas a olho nu e acrescenta nova dimensão ao exame físico.

O dermatoscópio manual possui um aumento que permite uma observação detalhada das estruturas pigmentadas da pele.

O exame dermatoscópio é capaz de caracterizar mais de 100 aspectos morfológicos das lesões pigmentadas. Cada um desses nos levará a um diagnóstico particular em particular.

Tal distinção dentro do grupo de lesões pigmentadas da pele é de grande utilidade prática na rotina do exame dermatológico, pois representa uma parcela importante no atendimento dermatológico e é responsável por porcentual significativo das cirurgias.

É um procedimento que ajuda a definir critérios para excisão dessas lesões, com o potencial de reduzir o número de cirurgias desnecessárias.O melanoma cutâneo corresponde atualmente a cerca de 2% de todos os tumores malignos da pele e sua detecção precoce é de grande importância para reduzir os índice de mortalidade por essa doença e melhorar a qualidade de vida dos pacientes acometidos.

350_1880.jpeg
dermatoscopio-dermlite-3g-dl100-D_NQ_NP_